notícias

Fonte G1

quarta-feira, 14 de março de 2018 13:16

Corinthians corta regalias e baixa preço de cadeiras na Arena

s vendas de cadeiras cativas na Arena Corinthians ainda não embalaram. Quase quatro anos após a inauguração do estádio em Itaquera, apenas 1,3 mil dos 8 mil assentos (16%) do setor Oeste Inferior foram comercializados. Por conta disso, o clube decidiu mudar de estratégia e baixar os preços.

A partir de agora, o direito de propriedade da cadeira por um ano custará a partir de R$ 2.520. Até então, a PSL (Personal Seat License) era vendida a partir de R$ 4.300 e chegava até R$ R$ 6.600.

Veja os valores do plano batizado de "Minha Cadeira":

- Corner (nas extremidades do campo): R$ 2.520 (12x R$ 210)

- Lateral: R$ 3.180 (12x R$ 265)

- Central (acima do túnel de acesso ao campo): R$ 3.840 (12x R$ 320)

Vale lembrar que o dono do assento também precisa comprar ingresso. O preço da entrada por jogo corresponde ao valor da meia-entrada do setor mais barato. Por exemplo: se a arquibancada Norte custar R$ 40, o ingresso para quem possui cadeira sairá por R$ 20.

Para oferecer o desconto, o Timão decidiu cortar algumas regalias. Antes, o dono da cadeira que fosse ao jogo tinha direito a serviço de buffet e estacionamento gratuito. Agora, ele possui prioridade na compra dos benefícios.

– Se eu coloco tudo isso dentro do produto, ele fica caro. Se eu tiro, o torcedor adquire a cadeira, e todo serviço que ele quiser a mais, ele compra de maneira separada. Isso se mostra mais eficiente – explica Lucio Blanco, superintendente de operações da Arena Corinthians.

Para quem costuma ir com frequência aos jogos do Timão em casa, a compra da cadeira se apresenta como uma boa opção. Se a equipe realizar 35 jogos na arena em um ano, uma cadeira Corner custaria R$ 72 por partida.

No futuro, o clube também pretende oferecer a possibilidade de o torcedor "alugar" o seu assento pela internet caso decida não ir a alguma partida, como já acontece na NBA. Hoje, o dono da cadeira pode emprestar a sua carteirinha, mas não há um sistema para facilitar isso.

– A mudança de estratégia e preços está ligada ao momento atual, o que o mercado está nos mostrando. E ela só foi possível porque há um alinhamento com a Arena Fundo de Investimento (composta também pela Odebrecht). As pesquisas nos mostram que há um público que quer esse produto. Só que hoje, dentro do plano de negócios, o público não está adquirindo o produto. Existe uma diferença entre o que ele quer e o que ele pode pagar – comenta Lúcio Blanco.

Estas novidades são discutidas desde o fim de 2017. A mudança foi chancelada por Andrés Sanchez, eleito presidente do Corinthians em 3 de fevereiro deste ano.

Antes de oferecer o preço mais baixo a novos clientes, o Corinthians renegociou o contrato de quem já havia adquirido as cativas. Após reuniões e discussões, os donos de cadeiras puderam escolher entre ganhar um novo assento ou ter mais tempo de contrato.

A diretoria alvinegra também tenta aumentar a ocupação do Oeste Superior. Desde o ano passado, as entradas para este setor estão mais baratas. Porém, a ideia do Timão é destinar o espaço cada vez mais à empresas.

– Já estamos negociando no mercado o Oeste Superior para o público corporativo. É aquele cliente que precisa de um volume maior de entradas, que um camarote só não o atende. Ele opta por ter um camarote e mais 200 cadeiras, por exemplo. Isso aconteceu no jogo da Seleção (contra o Paraguai, em 2017, pelas Eliminatórias). Mas, enquanto eu não preencho estes lugares, vendo para o público em geral – comentou o superintendente da Arena.

O Oeste Superior comporta cerca de 4 mil pessoas. Há ainda 600 cadeiras no nono andar deste prédio, no espaço chamado "Business Lounge", que possui serviço de buffet.

Questionado sobre a dificuldade para vender as cadeiras, Lúcio Blanco minimizou o problema:

– Isso não é uma coisa que nos preocupa. É como eu dizia desde a criação do Fiel Torcedor e desde quando começamos a vender ingresso antecipadamente: se trata de um produto novo, o torcedor precisa entender quais são os benefícios para começar a adquirir. Nosso objetivo é abrir o leque de oferta, não temos uma necessidade de ocupar já. Quero oferecer o produto para aquele cliente que eu sei que quer adquirir, não ficar dando tiro para todo lado. A gente procura ser mais assertivo.

Os torcedores que aderirem ao plano "Minha Cadeira" e pagarem à vista, até 25 de abril, ganharão os ingressos para os próximos dois jogos da fase de grupos da Libertadores em Itaquera, contra Independiente, da Argentina, e Millonários, da Colômbia. A venda é feita pela internet.



  • Compartilhe:
  • Link direto:

próximo JOGO!


vídeos!