notícias

Fonte Gazeta Esportiva

segunda-feira, 6 de novembro de 2017 11:06

Jô reconhece culpa, mas espera ser absolvido no STJD

O centroavante Jô tem um julgamento marcado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nesta quarta-feira, às 14h30 (de Brasília), por causa de uma agressão em Rodrigo, da Ponte Preta. Receoso da pena, que pode chegar a 12 jogos dependendo do entendimento do tribunal, ele admitiu ter culpa no lance, mas pediu para não levar uma grande punição.

- É complicado falar que não aconteceu. Houve o contato. Ele (Rodrigo) estava vindo para trás. Mas eu fiz o movimento, tocou nele. Agora tem de esperar o que nosso advogado tem como defesa. Se tiver punição, espero que seja a mínima possível - comentou o camisa 7 sobre o lance ocorrido já nos acréscimos da partida contra a Ponte, no dia 28 de outubro.

Naquela ocasião, com o Timão perdendo por 1 a 0 pela Macaca e amargando o quarto jogo consecutivo sem conseguir uma vitória, Jô caiu após uma disputa na área com o defensor. O juiz nada marcou e o ponte-pretano, na sequência, se aproximou do corintiano para reclamar da sua queda, sendo respondido com um chute na canela.

- Foi (agressão). Toda ação gera uma reação. Ele me puxou e me derrubou. Eu pedi o pênalti. Ele foi indo para trás e acabou pisando, tanto que meu pé ainda está roxo. Eu fiz com certeza o movimento da minha reação e acabou pegando na canela dele. Na hora, o juiz não deu nada, mas as imagens pegaram. São coisas que a gente aprende. Se tiver punição, a gente respeita e aceita - afirmou o jogador.

Ainda não há consenso sobre quando teria de cumprir sua suspensão, já que o julgamento está marcado para horas antes da partida contra o Atlético-PR. Na avaliação de membros do departamento jurídico corintiano, uma possível pena só valeria para os jogos subsequentes. No STJD, porém, não há indicação que a pena não seria válida logo para o duelo de horas depois.

Acusado no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala de prática de agressão física, Jô disse confiar na capacidade dos seus substitutos. Caso seja julgado como culpado, ele pode pegar de quatro a 12 jogos de molho até poder voltar a atuar pelo Alvinegro.

- Temos jogadores que podem me substituir à altura. É torcer para que as coisas deem certo - avaliou o artilheiro corintiano na temporada, com 23 gols marcados, e também um dos goleadores do Brasileiro, com 16, ao lado de Henrique Dourado, do Fluminense.


  • Compartilhe:
  • Link direto:

próximo JOGO!


vídeos!